19 maio – Bati o carro!!

Olá! Estou aqui pra falar sobre uma coisa bemmm chata: Bater o carro!

Tenho 21 anos, tirei carta aos 18 e não esperava que tão cedo eu bateria o carro, porque sim, você sabe que em algum momento da sua vida isso irá acontecer… meu momento foi semana passada. 

Eu estava indo pra faculdade e queria pegar a pista do meio porque tinha um ônibus lá na frente. Eu coloquei seta e olhei pelos retrovisores. Só não calculei a distância, detalhe super básico, esqueci que na direção temos que ser matemáticos ou físicos ou seja lá o que for (oi Sheldon Cooper, posso ter umas aulinhas com você??). Pois bem, eu coloquei seta e achei que podia ir e quando peguei a minha esquerda a ponta traseira do meu carro pegou na ponta dianteira do carro do cara. Meu Deus, naquele momento eu não sabia se chorava, se continuava, se parava ou se descia do carro, ajoelhava e rezava pro Santo das burrices consumadas. Eu encostei o carro e fui falar com o moço. Eu tremia mais que bambu verde em vendaval. Mas sabia que eu tinha que pegar os dados dele e dar os meus dados. Então, desesperada, eu liguei pro meu namô e ele foi lá me acalmar. O negócio é que eu até fui na delegacia, mas por bem ou por mal o policial não sabia de nada, disse que sem a outra parte eu não poderia fazer o B.O (acho que ele tinha bebido querosene, só pode) e bom, eu que não ia bater boca com o policial. Então fui pra casa morrendo de medo de contar para os meus pais. Por fim eu contei e eles até que entenderam. Meu pai só me perguntou: Você estava com pressa filha? Deu vontade de responder: Ah, claro, tava correndo pra ir te tirar da forca!! Nuss, é óbvio que não tava com pressa, ou a gente só bate o carro por causa de pressa?? Aiaiaiaiaiai. 

Bom, no dia seguinte eu liguei pra corretora e ela deu todos as coordenadas, fui na seguradora junto com o coitado afetado pela minha falta de aprovação no curso de matemática e noção de espaço e deu tudo certo.

Mas o que eu queria falar de tudo isso, é que eu me senti muito mal com tudo isso, e ainda me sinto. A batida foi há 2 semanas mas ainda fico chateada quando lembro, porque sei que a culpa foi minha e eu poderia ter evitado se tivesse prestado mais atenção. O sentimento que fica é estranho, porque sou muito sentimental (ownnnn) e fiquei chateada demais. Mas o que conta é que passa e que todos estamos sujeitos a erros e dissabores. Compartilhar essas experiências é algo bem legal, porque sei que tem muitas pessoas, assim como eu, que gostariam de saber das outras se já passaram por isso.

Só não podemos ficar com medo de dirigir depois disso. É claro que a insegurança bate, pra falar a verdade está batendo em mim, mas não podemos parar. É questão de enfrentar sabe, não se dê a escolha, simplesmente continue. Segue em frente menina, porque o mundo não pára pra gente não.

E vocês, já passaram por isso?? Fala aê!!

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

1 comentário

  1. O importante é que está tudo bem.. 🙂

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: